IP Engenharia participa na 1ª Cimeira sobre a Construção da Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa

2017-06-14

O Secretário de Estado da Internacionalização do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Jorge Costa Oliveira, realizou uma visita a Macau com o objetivo de estreitar as relações com as entidades chinesas do setor das infraestruturas, tendo convidado a IP Engenharia (IPE) a integrar a delegação de empresas portuguesas que o acompanharam.

O ponto alto da visita foi a realização da “1ª Cimeira sobre a Construção da Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa de Macau, apoiada pelas Empresas Estatais Chinesas – Intercambio Mútuo”, que decorreu no dia 31 de maio, à margem do “8º Fórum Internacional de Investimento e Construção de Infraestruturas”. A Cimeira foi organizada pelo Governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) com o apoio da Comissão de Supervisão e Gestão de Ativos Estatais (SASAC, na sigla inglesa) junto do Conselho de Estado da China e do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM).

Foi referido pelos governantes intervenientes a necessidade de conjugar as fortes capacidades das empresas estatais da China com as vantagens específicas de Macau enquanto plataforma de cooperação, nomeadamente, na nova fase de implementação plena da iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota”*.

A IP Engenharia, através de Amílcar Monteiro, Administrador Delegado, foi convidada a participar num dos painéis, juntamente com as maiores empresas estatais chinesas de construção. Na intervenção proferida foi sublinhada a potencialidade da cooperação trilateral entre empresas chinesas, empresas portuguesas e empresas dos restantes Países de Língua Portuguesa, dado o conhecimento que a maioria das empresas portuguesas do setor das infraestruturas têm da realidade dos países africanos de língua portuguesa, e a vantagem que esse conhecimento pode representar para o desenvolvimento económico desses países e dos projetos a desenvolver.


O 8º Fórum Internacional de Investimento e Construção de Infraestrutura (8ª IIICF), organizado pela China International Contractors Association (CHINCA), decorreu entre os dias 31 de maio e 2 de junho, na Região Administrativa Especial de Macau, e contou com a intervenção da IP Engenharia numa das sessões temáticas que se realizaram ao longo do evento.

O Fórum tem como objetivo potenciar a cooperação internacional entre a China e stakeholders de todo o mundo no setor das infraestruturas, incluindo entre a China e os Países de Língua Portuguesa.

Ao longo dos três dias do Fórum, que atraiu mais de 1,7 mil gestores, empresários e investidores de 63 países, onde se realizaram 14 seminários e simpósios, e mais de 200 reuniões, foram assinados 24 contratos, acordos-quadro e memorandos respeitantes a zonas da área de influência da iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota”*, sendo sete entre a China e Países de Língua Portuguesa.

A IP Engenharia integrou o painel sobre o tema “Leaders’ Forum of International Contractors: Industry Prospects and Contractors’ Strategies”. A intervenção, a cargo de Amílcar Monteiro, Administrador Delegado da IPE, incidiu sobre a necessidade das empresas internacionais que atuam em países em desenvolvimento estruturarem projetos de infraestruturas que se revelem sustentáveis, tanto do ponto de vista económico como técnico, realçando alguns dos fatores que podem contribuir para o objetivo, como é caso da “localização”, desafiando os líderes presentes a implementarem o desígnio comumente conhecido por “Think Global, Act Local”, recorrendo cada a parceiros que conheçam a realidade local, como forma de diminuir o risco nas suas operações e melhorarem a perceção local das suas organizações.

* A iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” (One Belt, One Road) foi lançada pelo Presidente da China em 2013, compreende um plano de investimento de cerca de USD 900 mil milhões em infraestruturas a executar nas próximas três décadas. Este é o maior programa de investimento internacional alguma vez lançado por um só país. A iniciativa baseia-se no espírito da Rota da Seda, fazendo a ligação da Ásia Oriental à Europa Ocidental, abrangendo mais de 60 países. Para apoiar a financeiramente projetos que se insiram na iniciativa, a China impulsionou a abertura do Banco Asiático de Investimento em Infraestruturas (AIIB) juntamente com outros países, tendo Portugal aderido como membro fundador.